domingo, 28 de fevereiro de 2016

NEM SEMPRE O QUE SE VÊ É O QUE PARECE SER


1975




Por trás de um bonito rosto posso encontrar a bela natureza divina que existe em mim...



Por trás de um rosto desconhecido, pode estar a minha alma gêmea...



Na alma de uma senhora de cabelos grisalhos, pode estar a fonte da juventude...


Na mente de um senhor velho e cansado, posso encontrar o caminho para a sabedoria...


Por trás do olhar fixo no horizonte, posso encontrar a mãe divina que alimenta a minha alma...


QUANDO JULGAMOS UMA PESSOA, PERDEMOS A OPORTUNIDADE DE AMÁ-LA.
A PRIMEIRA IMPRESSÃO É A QUE FICA.

2 comentários:

Jorge disse...

Nunca devemos julgar para não sermos julgados...
Bonita postagem, Renata!


Beijinho!

MARILENE disse...

Muito bela sua postagem, Renata! Há sempre uma face atrás da que vemos ao primeiro olhar. E pode ser tão significativa para nós, que vale a pena esquecer a primeira impressão e aprofundar a observação. Bjs.